sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Tutorial de como criar efeito stitch/costura no Photoshop parte 2 - aplicando o brush para ter o efeito stitch

Parte 2 - aplicando o brush (pincel) para ter o efeito stitch (costura) no Photoshop

Se chegou até esta parte, recomendo ler a parte anterior que trata de como instalar as brushes:


O efeito de costura (stitch) é realmente fácil no Photoshop utilizando brushes (pincéis) apropriados, conforme relatado na primeira parte deste tutorial (clique no link acima).

Se deseja realmente evitar qualquer infração de direitos de uso em relação ao uso de brushes, é possível facilmente fazer um brush para Photoshop. O ideal é que se escaneie uma imagem de costura e se isole um dos pontos da costura para seleção. A partir deste ponto se faça uma imagem transparente e se cortem os pixels inúteis da imagem (que só ocupam espaço).
Outro modo é fazer um V invertido com algum pincel, ou um traço, algo que se pareça com pontos de costura e configurar com um tamanho razoável, com 300 DPI. Feito isto, configura-se o desenho como brush (pincel). Vá em Select (selecionar)> Load selection (carregar seleção)> New selection (nova seleção). Isso vai isolar o que é necessário para a brush (pincel). Dê um nome qualquer e clique ok.
No momento, não vou explicar isto detalhadamente, deixo para uma próxima oportunidade, porque os brushes que destaquei na primeira parte do tutorial são bem generosos quanto ao uso. Um que recomendo, por ser simples, e com vários efeitos é de Boyingopaw (Deviantart).



Passo a passo:

1 - Feito isto, vamos trabalhar uma forma simples para ser aplicado o efeito de stitch. Vamos utilizar shapes (formas definidas) do Photoshop. Podem ser utilizadas seleções também, mas seria mais complexo.
O atalho para shapes é U. Escolha a última opção; veja o ícone da imagem abaixo. As formas customizadas são representadas por uma forma parecida com uma estrela.


Escolha, por exemplo, um coração. Olhe a imagem abaixo. Ao teclar em U e escolher formas personalizadas, aparece uma caixa no menu superior com as opções da ferramenta; encontre a forma desejada. No caso desse tutorial escolhi um coração.

2 - Ao escolher o shape do coração, agora desenhe o coração. Esse coração funcionará como um tipo de delimitador para ações no Photoshop.
Para desenhar o coração com a ferramenta, clique a tecla shift ao mesmo tempo, a fim de que a forma desenhada fique proporcional, do jeito que se vê na imagem prévia da ferramenta. Se não teclar shift o coração poderá adquirir uma forma diferente. isso não é negativo: pode ser útil para desenhar um coração diferente: mais puxado pro lado, pra cima, etc.
Você vai obter algo assim:


3 Passo -
Carregue o set de brushes (pincéis) de stitch (costura). Se seguiu a primeira parte do tutorial (link no início do post), então carregue as brushes. Clique no ícone de brushes e vá no menu superior e procure pelo set de brushes para stitch (ver imagem ao lado de brushes aparece um triângulo pra baixo bem pequeno: clique nele e verá opções de brush). para encontrar o brush procure pelo nome do arquivo, ele vai ter stitch escrito. No caso, indico o de
Boyingopaw (ver acima).
4 Passo - Para que esse processo funcione é necessário que o brush esteja ativo. Ou seja, clique na ferramenta de brush e escolha o brush de stitch apropriado. Feito isto, agora, vá na ferramenta de path (caminho; delimitador), conforme imagem abaixo (menu do lado direito).
Vai aparecer uma caixa de opções, ver segunda imagem abaixo:

Escolha a opção stroke path with brush, em termos práticos, quer dizer : "circunde o delimitador com o brush (pincel)". Atenção: nesse passo, é preciso que o tamanho do brush esteja bem ajustado. Se escolher uma forma pequena e um brush grande não terá o efeito esperado. Assim, normalmente, antes eu testo o tamanho do brush mais ou menos em relação à forma pra ver como provavelmente ficará. Como faço isso: apenas fou um clique com o brush no espaço de desenho. Depois dou "ctrl + Z" pra retornar/desfazer o passo do histórico, até ver que o tamanho do brush está apropriado. Insisto: se tem dificuldade sobre entendimento de brush/pincel, leia a primeira parte do tutorial.
Eu escolhi a forma de V. Abaixo uma prévia dos brushes possíveis com o brush de Boyingopaw (Deviantart). Em vermelho está a que escolhi para o tutorial.

Isso garante um tipo de zigue zague ao redor da forma escolhida. Vejam na imagem abaixo como ficou:

Não é necessário o uso de shapes sempre para fazer o efeito. Outra possibilidade é usar o pincel diretamente na área de desenho, na camada que está sendo trabalhada. Por exemplo, na imagem abaixo fiz as linhas costuradas de duas formas.

a - A linha reta - escolha o pincel de stitch. Antes de usar o pincel clique pressione a tecla shift e permaneça com o dedo nessa tecla. Então, agora pode mover o pincel. Ao fazer isso, o pincel sempre irá na linha reta, sem variar. Se quiser duas linhas perpendiculares, isto é, uma na horizontal e outra na vertical, basta dar uma paradinha no movimento do pincel entre uma mudança de direção e outra.

b - Linhas curvas, livres - se não pressionar a tecla shift o pincel acompanhará fielmente o movimento dos dedos. Foi o caso da segunda linha (curvada) da imagem acima.
Importante: o efeito meio bidimensional das sombras, contraste e textura das costuras (stitch) é possível trabalhando os efeitos existentes para camada. Veja na imagem abaixo: foi trabalhado cores, gradientes, padrões, etc. Mexa um pouqinho nesses efeitos e vá tirando suas conclusões.


Na próxima parete do tutorial vou tentar explicar esse efeito para com seleções e com texto. Basicamente, tudo funciona em torno do princípio do delimitador/caminho (path) e do brush (pincel).

Autor do tutorial: Jackson Angelo

Tutorial de como criar efeito stitch/costura no Photoshop parte 1 - baixando e instalando as brushes

Parte 1 - noção do efeito stitch e tutorial de coomo instalar/carregar brushes no Photoshop brushes

Um efeito muito comum em scrapbooking digital e em montagens que pode ser feito facilmente, sem muitas complicações, é o chamado stitch.
Stitch é costura em inglês.
As três imagens acima foram editadas para dar diferentes tipos de efeito stitch (costura). Foram utilizadas três brushes (pincéis diferentes) do Photoshop. Depois averiguo se é possível o efeito em outros editores gráficos. Com a imagem abaixo já deu pra entender do que to falando né? No caso abaixo, além da brush utilizei também efeitos de camada no Photoshop (sombra, textura, etc.) para dar um tom mais realista.
Procurando pelo Google, selecionei alguns brushes GRATUITOS, ao meu ver muito úteis para se fazer esse efeito de stitch (considere ler os termos de uso de cada uma delas).

1- http://www.obsidiandawn.com/stitching-sewing-photoshop-gimp-brushes (exemplo abaixo)


2- http://www.obsidiandawn.com/stitches-sutures-photoshop-gimp-brushes


3 - http://aneesah.deviantart.com/art/Stitches-Photoshop-Brush (conjunto muito bom)


4 - http://www.brusheezy.com/brush/1083-Stitch (um dos meus favoritos)


Como instalar:
1 - Esses brushes são para Photoshop e podem funcionar também com Artweaver (programa free).
2 - Para instalar descompacte o brush (se estiver compactado). Se não estiver, copie o arquivo do brush (terminação .abr) e cole na pasta de brushes do Photoshop. Geralmente, o caminho é
C:\Program Files\Adobe\Adobe Photoshop CS4\Presets. Na pasta presets encontre a pasta brushes e cole nessa pasta. Desse modo, o brush será lido automaticamente pelo programa.
Obs.: Se não deseja instalar, mas apenas carregar: clique no ícone de brush.
Eu já fiz uma postagem a respeito dessa INSTALAÇÃO:

O primeiro passo é colocar os arquivos de brush (pincel) na pasta onde está instalado o Photoshop, no meu caso, é:
C:\Arquivos de programas\Adobe\Adobe Photoshop CS4\Presets\Brushes
Esse endereço muda conforme a versão do Photoshop: CS2, CS, CS4, etc.
Para ativar a brush escolha a ferramenta brush no menu da caixa de ferramentas.
Cada arquivo de brush pode vir com várias brushes individuais; para visualizar uma por uma e escolher uma em específico para ativar, faça o seguinte:
Clique na seta localizada ao lado das opções de pincel. Uma outra caixa será aberta.; então, haverá uma seta, localizada no canto superior direito. Clique nesta seta. Assim, entre as várias opções desta caixa, procure por "Carregar Pincéis..." ou "Load Brushes..."

Esse painel que se abra se chama painel pop-up. Painéis pop-up fornecem um acesso fácil a opções disponíveis de pincéis, amostras, degradês, estilos, padrões, contornos e formas. Você pode personalizar painéis pop-up renomeando e excluindo os itens e carregando, salvando ou substituindo bibliotecas. Você também pode alterar a exibição do painel pop-up para visualizar itens pelos seus nomes, como ícones de miniaturas, ou por nomes e ícones.
Clique em uma miniatura de ferramenta na barra de opções para exibir o seu painel pop-up. Clique em um item no painel pop-up para selecioná-lo.
No processo de carregar pincéis o Photoshop normalmente procura a pasta padrão
Se ainda tiver dúvidas, consulte o manual de ajuda do programa que vem explicando com muitos detalhes cada ferramenta.
Ou baixe a apostila completa de Photoshop aqui:
Ao baixar o arquivo navegue até a página 360, que lá explica tudo sobre pincéis. Até eu mesmo tou aprendendendo muito com essa apostila.

Recuperando fotos - parte 1

To tentanto aprender a recuperar fotografias. Esse é uma das primeiras que recupero. É uma foto bem antiga do meu pai.
É mais fácil encarar isso como uma forma de pintura, ou uma colagem em que a gente pega partes da imagem e as inserimos em locais semelhantes, cobrindo de modo "convincente" as partes danificadas da imagem. A superfície da imagem tem que ficar bem homogênea.
Basicamente, isso se faz com a ferramenta Clone Stamp Tool (ferramenta de clonagem; atalho: letra S).
Como o nome diz, ela vai clonar (copiar) pedaços da imagem.
Tendo já selecionado essa ferramenta, agora você clica na parte da imagem que não está danificada com a tecla "alt". Ao fazer isso essa parte será copiada pela ferramenta e basta ir clicando com ela nas partes danificadas da imagem
Aparece sempre um sinal de mais (+) quando se está utilizando essa ferramenta. Esse mais indica que a partir do local selecionado com a tecla Alt , as partes sucedentes da imagem serão copiadas na medida em que se arrasta a ferramenta.
Antes de utilizar essa ferramenta eu usei o recurso de sobreposição de camadas. Escolhi Layers (camadas; atalho: tecla F7). Tecle Control J (Ctrl+j) e a camada é duplicada. E aí vá testando os modos de sobreposição na primeira camada, até escolher um que visualmente melhore a imagem. No caso, escolhi o modo multiply (multiplicação). O multiply, a grosso modo, fortalece as cores meio sumidas da imagem.
O próximo passo é colorir a imagem. Final de semana quando eu concluir eu tento descrever como fiz.
Esse processo é simples, requer treino com a ferramenta de clonagem e uma dose de paciência. Mas conforme for treinando, pesquisando tutoriais no Youtube, etc., vai notar seu aperfeiçoamento.
Assim que puder faço um vídeo básico mostrando como fiz.

ANTES E DEPOIS

Como fazer uma folha de contato com o Photoshop

Neste tutorial vou ensinar os procedimentos básicos para se fazer uma folha de contato (contact sheet). Acompanhe até o fim e verá que pode ser mais útil do que pensamos.

Só pra saber do que se trata vou logo mostrando dois exemplos: o primeiro é uma versão totalmente bem elaborada e o segundo uma versão crua que sai normalmente com o Photoshop sem aplicar efeitos.





Folha de contato é uma página com miniaturas de imagens escolhidas por alguém. Vamos supor que tenha uma pasta com 5, 15, 30, 50, 200 ou 300 arquivos de imagem e gostaria/precisaria ter uma ou mais folhas com miniaturas de todas as imagens existentes naquela pasta.
Esta folha com miniaturas é conhecida como folha de contato.
Eu vou ensinar a fazer uma bem simples com o Photoshop.
Uma folha de contato pode ser útil para:
- Agilizar o processo de busca por imagens;
- Visualizar em um único arquivo todas as imagens existente em uma pasta ou cd, etc;
- Expor na internet uma amostra de arquivos compartilhados, como faço, por exemplo, com alguns frames e imagens transparentes que envio em arquivos compactados.
- Criar catálogos de produtos, de trabalhos realizados, de pessoas, etc., isso depende da temática e objetivos com que se agrupam as imagens.

Então vamos lá!

Qual a vantagem de fazer uma folha de contato com o Photoshop se existem outros programas que fazem isso gratuitamente?
Minha resposta é que o Photoshop pode reunir cada miniatura de imagem que escolher de uma pasta em um único arquivo PSD e agrupá-las como camadas com textos editáveis. Quer dizer, será possível adicionar efeitos, trabalhar os textos, etc, na folha de contato, se desejar isso para uma apresentação mais profissional ou esteticamente mais rica. O texto geralmente que o Photoshop acrescenta é o nome do arquivo. Você pode escolher depois um background (imagem de fundo) para colocar na folha de contato. Se se desfizer depois de uma das imagens da pasta, basta apagar a miniatura que está na camada e fazer outra. Enfim, tem suas vantagens.
Como software gratuito pra fazer folhas de contato recomendo o Xnview. Aliás, depois falo sobre esse programa, dá pra fazer muita coisa legal com ele.


Procedimentos:

1 - Abra o Photoshop, escolha File > Automate > Contact Sheet II, vai aparecer a seguinte caixa de diálogo (coloquei em duas imagens pra facilitar a visualização, mas é uma só caixa de diálogo):



2 - Configure a sua folha de contato (contact sheet), do seguinte modo:

- Em use (utilize) - clique na caixa de use e navegue até a pasta onde estão as imagens que deseja manusear. Deixe desmarcado include all subfolders (significa inclua todas as subpastas; a não ser que realmente queira). No meu caso, eu esqueci de desmarcar, mas eu não tinha subpastas na pasta escolhida. É bom saber antes quantos arquivos de imagem existem na pasta. Por exemplo se tem 25 arquivos, como é o meu caso, escolha, por exemplo, 5 colunas por 5 linhas. Vá na caixa onde tá escrito Columns (colunas) e digite 5 e na caixa onde tá escrito Rows (filas/linhas) e escreva 5 também.
Se tenho, por exemplo, 30 imagens, então posso escolher 6X5 ou 5X6 (colunasXfilas), ou ainda 3X10. Quer dizer, de modo que a distribuição das ministuras na folha de contato fique a mais uniforme possível.
Se a quantidade de imagens for um número primo, quer dizer sem divisor comum, por exemplo, 11, então escolha de modo que na folha de contato caiba todas elas: 3X5 (vai sobrar quatro espaços), 3X4 (vai sobrar 1 espaço), então você é quem vai ter que decidir.
Se deixar desmarcado flatten all layers (achatar/juntar todas as camadas) é possível editar depois a camada que ficar sem vizinhos (a que sobra quase sozinha ou perto de espaços vazios) e colocar manualmente num espaço mediano, ou ainda pode acrescentar um texto elegante no espaço vazio, uma descrição do trabalho, etc. Tudo vai depender da criatividade de quem tá fazendo.
O tamanho da saída é fundamental. Onde tá escrito Document (documento) tem umas caixinhas para preencher:
- Em units (unidades de medida) escolha cm (de centímetros). Se souber trabalhar com outras unidades, tudo bem!.
- Em width (largura) eu escolhi 21 e em Height (altura) escolhi 29,70.
Por que escolhi estas medidas? Porque esta é a medida padrão do papel A4. Se pretender imprimir a folha de contato já estará configurada para A4. Se quer trabalhar com outro tamanho, tudo bem. Isso depende de como queira imprimir ou guardar no computador (arquivo).
- Em resolution (resolução) eu deixei 180 pixels/cm mesmo, pra mim já tá bom. Se quiser outra resolução esteja à vontade.
Praticando valores e medidas de diferentes formas, você pode, assim como eu, ir selecionando as melhores medidas para suas necessidades.

- Em Mode (modo de cor), geralmente marco RGB (padrão Red/Green/Blue = vermelho, verde, azul). A não ser que isso faça diferença pro seu trabalho.

- Em Place (posição): deixe across first.

- Deixe marcado Auto-spacing, para o Photoshop posicionar com a mesma distância todas as miniaturas.

- Eu recomendo deixar desmarcado Rotate for best fit (rotacionar para melhor ajuste, significa que o Photoshop poderá rodar a imagem pra caber melhor no espaço da miniatura). Mas se achar melhor, a opção é pessoal. O que vai definir a escolha é o efeito final da folha de contato.

- Em Use filename as caption (usar o nome do arquivo como legenda) eu deixo marcado, apernas pra saber a qual arquivo se refere o nome, mas se for só para mostrar imagens, não é necessário.

- Em flatten all layers (achatar/juntar todas as camadas) eu acho melhor adotar os seguintes critérios:
a) MARQUE - Se for só pra fazer uma folha de contato que não será mais usada depois e não pretende acrescentar nem background (imagem de fundo) nem qualquer outra coisa ao arquivo, deixe marcada essa opção.
b) NÃO MARQUE - Se for querer/precisar modificar depois essa folha de contato, acrescentar backgrounds (imagem de fundo), efeitos nas fontes, etc., desmarque essa opção. Porque desse modo o Photoshop fará de cada imagem miniatura e de cada nome do arquivo uma camada editável, assim, pode tirar ou retirar miniaturas depois, pode acrescentar efeitos em cada camada, etc.

- Em Font (fonte/letra) escolha a que quiser, eu escolhi Times, mas isso tanto faz (pra mim).

- Em Font size (tamanho da fonte) escolhi 9. Mas, Se o nome dos arquivos for grandes escolha tamanhos pequenos de fonte.

Feito isto, o Photoshop vai abrir uma por uma as imagens definidas pela pasta que você escolheu. O Photoshop vai fazer a folha de contato, de cordo com suas configurações. Se não ficar do modo que você quer, vá tentando outras configurações.

Com um pouco mais de capricho, ponha uma imagem de fundo bonita na sua folha de contato, aplique efeitos nas fontes, se já tiver domínio disso, por exemplo, com a ferramenta style. E poderá obter o seguinte resultado (esse é só um exemplo, depende do que você já saiba fazer):



Essa é uma folha de contato de uma pasta que tenho com wallpapers de Hannah Montana, dos quais vou elaborar umas molduras depois. Espero que tenham gostado do tutorial.

Autor do tutorial: Jackson Angelo. Se usar favor dê os créditos e link para a página.